O artista do desastre

em 19 de outubro de 2018

Heeey, pessoal! Como o final de semana está logo aí, hoje resolvi trazer para o blog a resenha de um filme que assisti recentemente, o artista do desastre.


Sinopse: Greg Sestero (Dave Franco) se aproxima do excêntrico Tommy Wiseau (James Franco) após uma aula de atuação e os dois desenvolvem uma intensa amizade ancorada no sonho em comum de fazer sucesso nas artes dramáticas. Juntos eles partem para Hollywood, onde Tommy, cansado de ser rejeitado em testes, decide produzir, financiar, dirigir, escrever e protagonizar – ao lado do melhor amigo – o longa-metragem que o catapultará ao estrelato: "The Room".

Antes de falar sobre o Artista do desastre é preciso falar do filme chamado The room. Para quem nunca ouviu falar, The room foi considerado pelos críticos o pior filme de todos os tempos, com uma história sem pé nem cabeça, enredo ruim, péssimos atores, cenas sem sentido e de tão ruim que o filme é, ele acabou sendo considerado um filme cult.

James Franco na tentativa de fazer de The room um filme bom, resolveu contar em O Artista do desastre como o filme de Tommy Wiseau foi feito. E não é que deu certo, o filme chegou ganhar  o Globo de Ouro de melhor comédia musical. 


O enredo gira em torno da amizade de Wiseau com Greg Sestero (interpretado por Dave Franco). Ambos no início não passam de dois atores que sonham em ser famosos e conquistar Hollywood, no entanto, eles não tem muito sucesso, são rejeitados em testes e acabam se unindo para fazer o filme que é considerado o pior de todos os tempos: The Room. A primeira vez que ouvi falar do The room foi em um vídeo no canal do super oito, alias, dei altas risadas com a resenha critica do Otavio Uga. Então, logo que saiu um filme sobre este, eu fiquei bem louca para assistir e confesso que fiquei impressionada. Acredito que interpretar um cara caricato como Tommy Wiseau não deve ser fácil e James Franco mandou muito bem, interpretou de forma bem natural a maneira de andar do personagem, que é sempre meio curvada e dura. Quando peguei cenas do filme original para avaliar fiquei tipo: - UAUUUU! Até a risada de Franco ficou muito igual, ele com certeza interpretou com perfeição o personagem. 

Bem, deixando um pouco de lado a atuação fantástica de Franco, o filme é divertido, descontraído e consegue mostrar o lado humano de Wiseau e como ele leva muito a sério a arte da atuação, mesmo não entendendo nada sobre. E o filme ainda mostra que o objetivo dos amigos de marcar história atuando deu certo, mesmo que tenha sido ao contrário, já que o filme foi considerado o pior de todos os tempos. Para saber um pouco mais sobre o filme, veja o trailer abaixo:



E aí, já assistiu esse filme? Se sim, o que achou? Espero que tenha gostado do post! Grande beijo e até a próxima, Franci.

9 comentários:

  1. Já ouvi falar sobre este filme mas nunca pensei em assistir, amei sua resenha <3
    Beijos,

    https://lesjoursdemarcela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Franci, não conheço esse filme. Aliás, nem esse e nem The Room. Vou assistir ao dois, fiquei bem curiosa!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu super indico esse. O the room assista apenas ao trailer, para entender, porque ele é muito ruim e sem noção. kkkkk

      Excluir
  3. Não conhecia este filme,mais achei interessante saber mais sobre o mesmo.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o filme [e nem The Room], ele aprece bem interessante.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir

Social Network



Instagram

Topo