A vida que vale a pena ser vivida

Dias atrás, numa quinta-feira a noite, eu faltei a aula de Economia Internacional na faculdade para ir assistir a uma palestra de um professor que gosto bastante. Clóvis de Barros Filho, conheci através do youtube já faz alguns anos, mas sabe, fazia tempo que não parava para pensar no assunto que o professor e filosofo tem como foco "A vida que vale a pena ser vivida". 

O tema da palestra era voltado ao mercado de trabalho, mas quem diz que isso não difere na nossa felicidade, não é mesmo? O professor aborda o assunto de maneira irônica e bem-humorado, o que já é um ponto positivo, sem contar que a fala dele é meio engraçada. Hehe

Ele iniciou falando de Aristóteles e seus pensamentos, comparando nossa vida com a vida de uma planta. Aristóteles  diz que a muda de uma planta já contem tudo que uma grande árvore precisa, você espeta essa muda no solo e dia-a-dia ela vai ganhando vida e tornando-se uma grande árvore e se nada de muito ruim acontecer, essa muda irá atingir o máximo que sua natureza permite. Ou seja, uma pequena samambaia vai querer se tornar uma grande samambaia e não uma goiabeira. Conosco acontece parecido, cada um de nós tem tudo para se tornar uma pessoa excelente (que desabrochará no máximo suas possibilidades naturais). Logo, cada um de nós possui uma natureza própria, alguns possuem talento para o desenho, outros para a dança, para a matemática e é nisso que devemos focar, identificar aquilo que nos faz feliz e nos especializar nisso. Só assim estaremos no caminho para uma vida plena. Acontece que nem sempre é assim tão fácil, às vezes os recursos para sabermos qual é a nossa praia são escassos, ou não são acessíveis a todos, nem tudo depende apenas de nós e nossa boa vontade. Acontece que temos que continuar tentando, não podemos viver esperando pela sexta-feira depois do horário de trabalho, viver querendo chegar o dia de pagamento, o final de ano, as férias... Podemos não nos dar conta, mas estamos querendo que a vida acabe rápido e só tem uma explicação para isso, estamos vivendo uma vida fracassada. Por isso, não podemos lutar contra nossa natureza, temos que lutar e lutar por aquilo que gostamos, buscando nossa excelência, só assim estaremos vivendo um dia de cada vez e os aproveitando de fato.

Como dizia Aristóteles "Se a vida é ruim a gente torce para acabar rápido". Então, chega de continuar levando a faculdade, o trabalho, aquilo que não gostamos com a barriga! Vamos sair da nossa caixinha, da nossa zona de conforto e ir em busca daquilo que nos faz sentir de bem com si mesmo, aquilo que nos faz levantar cedo cheio de ideias, aquilo que nos faz apreciar todas as horas do nosso dia!

Ps.: Gostei tanto da palestra que tinha que compartilhar com vocês, queria que ela não acabasse, minha vida valeu a pena durante aquelas 4 horas.

 QUANDO NÃO QUEREMOS QUE ALGO ACABE É QUE SABEMOS QUE NOSSA VIDA ESTÁ VALENDO A PENA!

Se quiser me acompanhar nas redes sociais:

Snap: franciklein @delirioscotidianos_fk Youtube

25 comentários:

  1. Eu amo tanto a frase sobre não viver esperando pela sexta-feira que tento lembrar dela sempre que possível, principalmente quando me pego torcendo pra chegar o fim-de-semana, afinal, não posso viver tratando os outros dias como se eles não fossem importantes, né? Amei o post!
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo Gabi! Todos os dias são importantes, isso me lembra até aquele filme Click. Hehe

      Excluir
  2. "Se a vida é ruim a gente torce para acabar rápido", é muito isso, por isso que se tu não estiver feliz, tem que ir atrás mesmo, mudar, quebrar a cara, e não deixar, muito menos desejar, que ela acabe!
    com amor, Bru
    Mania de Bruna
    @ManiaDeBruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Bruna, somos responsáveis por nossas escolhas e é bom não querer mudar quando não tivermos mais muito tempo.

      Excluir
  3. Ai essa palestra parece ter sido bem boa. Eu tenho pensado muito na vida, nesse sentido, sabe? Acho que todo mundo tem que sair da sua zona de conforto e encarar o mundo.. Enfim, seu post veio na hora certa :3

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz Carla! Senti tantas coisas durante a palestra, queria poder compartilhar de uma maneira que ficasse mais perceptível, mas sou horrível com as palavras. Hehe

      Excluir
  4. É sempre bom ouvirmos coisas que nos levem a reflexões tão importantes, como essa, pra nossa vida, né? Eu adoro quando isso acontece!
    E acredito que é super importante viver bem cada segundo de nossa vida. É algo que todos precisamos aprender a trabalhar bastante. Também é válido ter a consciência de que precisamos estar sempre em busca de um desenvolvimento positivo, a fim de que sejamos, cada vez mais, pessoas melhores :D

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Steph, bem por aí. Desejamos ser melhores e por dias melhores. Mas temos que fazer por merecer.

      Excluir
  5. Ain, nossa! Me fez pensar e repensar! Ler e reler várias vezes viu! Será que vale a pena continuar em algo que nao te faz feliz?! Éh, nao vale! Vou ter que mudar pra já meus conceitos!

    Beijos! Fique com Deus!
    http://anaportoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que não te faz feliz mata a sua essência aos poucos, Patricia. É importante rever suas prioridades e aquilo que realmente tem importância para você! Espero ter ajudado de alguma maneira. :)

      Excluir
  6. AAAAAAAaaaaaaaaaaaaaa meu professor de filo diz a mesma coisa, eles tem razão o/ E Aris too HSUAHEUAHS

    http://www.16primaverasblog.com/

    ResponderExcluir
  7. Deve ter valido muito a pena ter perdido aula pra ver essa palestra. Lendo o post e acompanhando a ideia, eu já fiquei toda arrepiada.
    Acho que esse é um dos grandes problemas que a gente enfrenta, né? Ficar feliz com o que tem. Mas é muito legal isso que Aristoteles disse, de que se a vida é ruim, vamos querer que ela acabe rápido; é uma ótima reflexão.

    Beijos,
    Bi.

    - www.naogostodeunicornios.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bianca, fico muito feliz que você tenha gostado! :)

      Excluir
  8. Obrigada, me fez abrir os olhos. Não consigo explicar o quanto eu ter gostado disso, mas gostei, e é isso.
    xx

    http://www.folhasdeoutono.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, só espero que te ajude de alguma forma! :)

      Excluir
  9. Você tem toda razão. Ninguém é bom em tudo, e ninguém precisa ser bom em tudo. O fracasso se encontra em as pessoas acharem que devem ser perfeitas em tudo, quando na verdade pouca coisa já basta.
    Boa semana!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem por ai, cada um é bom em algo, só resta ter paciência e descobrir aquilo que lhe faz bem. :)

      Excluir
  10. Adorei muito a reflexão. Realmente a gente passa mais tempo esperando do que vivendo. Seja o pagamento, a sexta... como você disse. Viver é hoje, não é no futuro, mesmo que próximo, né? sem um trabalho que nos realize, nao tem como ser completamente cheio e feliz

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o trabalho é parte essencial da nossa vida, então não dá pra viver 50 anos fazendo algo que nos faz infelizes.

      Excluir
  11. Deve ter sido ótima essa palestra, Fran. Esses dias tava no ônibus quando entrou um argentino que começou a fazer música com um sax pra descolar uns trocados e ele disse uma coisa simples e óbvia que me fez passar o resto do dia refletindo: "O tempo pra ser feliz é hoje. Se a gente ficar esperando o amanhã pra ser feliz, pode ser que não dê tempo." Hoje eu tô tentando ser feliz e bem sucedida no que eu amo, que é a dança, e por mais que seja difícil eu não pretendo parar de tentar.

    Um beijo grande!
    Heeey, Maria! | Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ray, sabe aquela história de quando é fácil a gente não dá valor? Acredito fielmente nisso, se for difícil vai ser mais satisfatório quando tu alcançar o exito na dança! :)

      Excluir
  12. Amei seu texto! Engraçado que alguns dias atrás eu estava pensando sobre a vida nessa mesma linha. Até cheguei a postar um texto sobre isso no meu blog. Apesar de me dar conta de que as vezes me preocupo demais com faculdade, contas, trabalhos, provas e esqueço de mim, esqueço de viver, eu ainda não consigo fazer alguma coisa pra mudar isso. Pra frear essa loucura que é tudo isso. Infelizmente.
    Parabéns pelo texto!
    Abraços.
    https://vinteepoucosweb.wordpress.com/2016/05/25/sobre-como-se-atrasar-quando-nao-se-tem-nada-pra-fazer/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é, vivo numa rotina que é uma loucura e as vezes me pergunto a mesma coisa. O que eu tô fazendo? Mas acabamos nos acomodando e continuamos a viver no automático, mesmo quando sabemos que não é aquilo que queremos para nós.

      Excluir
  13. Muito interessante, o tema abordado...realmente identificamos aquilo que realmente somos é uma tarefa difícil, mas é possível...
    E sair da zona de conforto é uma tarefa árdua...
    beijos.
    Blog GuriasGata

    ResponderExcluir